Artigo: Caçadores de Troféu

trophy hunter 0Quem joga videogame hoje já está acostumado a ganhar troféu. Mas será que vale mesmo correr atrás deles?


A última geração (PS3/XBox 360) foi responsável por mudar o mundo dos games em diversas maneiras. Gráficos que beiram a realidade, enredos complexos e partidas multiplayer online deixaram de ambientar os sonhos de sedentos gamers como a gente para se tornarem uma realidade ao alcance de qualquer um que possua um controle – estes, hoje em dia, já sem fio.

Entretanto, a geração passada também inovou em algo que definitivamente não era esperado pela imensa massa gamer: a adição de troféus e conquistas em cada jogo. Atualmente todo game lançado traz consigo um pack de troféus completamente arbitrários para serem caçados.

trophy hunter 1“Obviamente não é desse tipo de troféu que você vai caçar – e esse cara na foto é um babaca, by the way”

Muitos clamam por aí que os troféus não servem para nada. Afinal, muitos de nós vivemos e jogamos videogame em uma época em que eles não existiam e nos divertíamos da mesma forma. Já outros bradam que as conquistas já se tornaram peça fundamental no mundo dos games atuais.

A pergunta é: Quem está certo nessa discussão?

Por incrível que pareça, penso que as duas partes estão igualmente certas… e também igualmente erradas.

Ahn? Como assim?

trophy hunter 4“Pegar o tesouro pode ativar uma armadilha mortal atrás de você”

Muitos gamers afirmam que caçar todos os troféus de um jogo é a melhor forma de dar valor ao dinheiro investido na compra deste maravilhoso ativo que tanto amamos. As conquistas nada mais seriam do que agregadores de valor. Seriam aquele estímulo extra para o gamer jogar aquele jogo uma vez mais, ou talvez experimentar um nível de dificuldade mais elevado.

Entretanto, talvez a principal razão da existência dos troféus e criação das conquistas pelos desenvolvedores de jogos sejam os universalmente famosos bragging rights. Como gostamos de dizer no Rio de Janeiro, é só “pra tirar onda”. Os troféus seriam a forma mais fácil de provar que você comandou um jogo de todas as formas possíveis. Afinal, qual gamer nunca teve suas árduas conquistas desacreditadas pelos amiguinhos invejosos no recreio do colégio?

Por exemplo: meu grande amigo Diogo Moura, membro fundador do Gamer como a Gente, editor de podcast e reconhecidamente um dos maiores sega-maníacos do Brasil está cansado de me falar que quando era criança zerava os jogos do Sonic com os pés nas costas.

Talvez, se existissem troféus naquela época, ele pudesse provar…

trophy hunter 3“Farejando facilidades: Assim é mole, Diogão!”

Já outros juram de pés juntos que as conquistas não servem para nada e inflam os jogos de uma forma irreal. E isto também e verdade: devemos reconhecer que muitos troféus são inconsequentes e realmente não agregam nada ao gameplay. Afinal, porque diabos você ficaria apertando o botão 2.047 vezes em uma missão de Command & Conquer, por exemplo? Vale a pena sair do seu caminho normal e perder valiosos minutos de gameplay para isso?

Além disso, em termos comparabilidade, o valor prático de uma conquista adquirida em um game é zero. O troféu de platina de Dark Souls vale rigorosamente a mesma coisa que o troféu de platina do jogo da Hannah Montana. O seu Level (no Playstation) ou seu Gamerscore (no X-box) não querem dizer absolutamente nada.

Então, porque continuar nesta caçada?
A resposta, na verdade, pode ser bem mais simples do que a pergunta.

trophy hunter 2“Seria você um escravo de você mesmo?”

Quando criança eu era aficionado por coleções: bolinhas de gude, chaveiros, times de futebol de botão, revistas em quadrinho, cards, bonés, álbuns de figurinha…  – e se eu continuasse esta lista, provavelmente não terminaria hoje. Qualquer semelhança com o Colecionador, vilão cósmico da Marvel, é apenas mera coincidência.

O mais curioso é que grande parte dos meus itens colecionáveis não possuía nenhum valor monetário – o verdadeiro valor era sentimental: nada se comparava à alegria transcendental de adquirir um item novo para a coleção.

É impossível ignorar a óbvia semelhança: as bolinhas de gude de ontem são os troféus de hoje. E com um plus: são de graça! Eles vêm contidos naquele jogo que você já compraria de qualquer forma. E para tirar onda com os amigos é ainda mais fácil que antigamente, basta mostrar seu username/gamertag.


“Estimulando uma saudável competição”

Claro que nós gamers nunca estamos satisfeitos. Seria interessante se Microsoft e Sony implementassem recompensas melhores para aqueles jogadores que correram atrás de todos os troféus de um jogo. Você não gostaria de ganhar um avatar ou um papel de parede do Big Boss ao ganhar a platina do Metal Gear Solid V? Ou melhor ainda, que tal ganhar um desconto de 5% na compra de Hearts of Stone, DLC do Witcher 3, caso você já tenha recebido todas as conquistas de Geralt de Rivia no jogo original?

Apesar de tudo e no final das contas, em termos práticos, qualquer coisa que possa – mesmo que minimamente – aumentar o seu prazer de jogar videogame nunca deve ser descartada. Ninguém te obriga a buscar todas as conquistas de um jogo. Mas se a caçada pelos troféus pode trazer qualquer tipo de satisfação, porque não buscá-los? Tudo que pode fazer de um gamer como a gente um gamer feliz é sempre bem-vindo.

Nos vemos online! Em busca da próxima platina! 

20 comentários sobre “Artigo: Caçadores de Troféu

  1. Eu tenho mixed feelings com respeito aos troféus. É sempre um prazer quando sobe a notificação de mais um achievement. Odeio troféus de MP e de colecionáveis, me irritam muito. Dito isto, fico sempre me dizendo que troféus não importam, que consigo jogar sem esse tipo de motivação.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Acabei de me lembrar de uma parada que o próprio Rodrigo mencionou, a questão do sistema de recompensas. Nos primórdios do Xbox 360 quando eu o adquiri, eu não entendia muito bem a questão do gamerscore e do fato da loja da Microsoft ser em pontos. Eu jurava de pé de junto que dava para trocar por coisas lá. Então começava a jogar desesperado só para fazer os achievements… até cair do cavalo…

    O curioso é que diversos jogos tipo Mass Effect, Halo, Alan Wake davam algumas besteirinhas quando você completava algum milestone de achievement. Mas nada comercial. Só cosmético.

    Curtido por 1 pessoa

    • Seria muito interessante se pudesse trocar pontos por recompensas mais tangíveis. Teria só que existir um controle melhor sobre os users que hackeiam troféus… ou talvez queles que compartilham a tag para ganhar um numero absurdo de troféus (não lembra do TinTin?)

      De qualquer forma, a Microsoft fazia um trabalho melhor do que a Sony nesse sentido de dar besteirinhas para os usuários – mas essa atitude acabou não sendo popularizada pelas outras desenvolvedoras, né? Uma pena.

      Curtido por 1 pessoa

      • Como valorizar os troféus? Uma grande questão. Porque uma platina sem trabalho de algum jogo da Telltale, não deveria valer a mesma coisa que uma platina de um jogo mais difícil, sei lá Dark Souls, por exemplo. E ao gastar os seus pontos, eles diminuiriam? Com certeza teriam os freaks que ficariam loucos por perder o nível ou gamerscore da sua conta. Se lembra que o Final Fantasy XIII mesma com toda a sua horribilidade, tinha milestones que convertiam em WPs (ou temas, agora não lembro).

        Curtido por 1 pessoa

        • Concordo, entretanto penso que o valor dado pelo gamer sempre vai ser maior que o valor dado pelo desenvolvedor. Cada Platina tem uma história: Meu carinho pela minha Platina de MGS3 é muito maior do que o meu carinho pela minha platina do Star Wars Force Unleashed, mesmo a segunda sendo infinitamente mais difícil que a primeira.

          E como grande Colecionador, consigo facilmente me relacionar com o sentimento mencionado por você. Não sei se conseguiria trocar minha coleção de troféus por um premio qualquer…. ahahha

          Curtido por 1 pessoa

  3. Como muitas outras discussões, não vejo um lado certo e outro errado envolvendo conquistas. Como mencionado no texto, é um plus para a experiência, um desafio aceito por você de livre e expontânea vontade. A minha crítica fica por conta da falta de criatividade na maioria das conquistas que os jogos apresentam: como um característica recente dos games, acho que ainda temos que evoluir muito.
    Uma das coisas que me vem na cabeça quando penso em recompensas, são as insígnias da Steam, obtidas quando se completa um deck de cartas de cada jogo. Completando, recebemos wallpapers, emoticons, medalhas e pontos no perfil. O que ainda não entendi é porque existem conquistas na Steam se elas não tem relação com as insígnias, seria legal, mais proveitoso e inteligente se ambas fossem interligadas.

    Curtido por 3 pessoas

    • Concordo! Mesmo não existindo esta interligação, penso que os PC-Players já saem um pouco “na frente” nessa questão de recompensas com relação às conquistas virtuais. Seria legal pra caramba se o perfil do PS4 fosse customizável de alguma forma diferente para que você pudesse demonstrar seus feitos heróicos hehe. Platinou metal gear? Você ganha uma bandana pra botar nos seu baú do tesouro!

      Curtido por 1 pessoa

      • Implementar recompensas palpáveis certamente seria um avanço na mecânica do troféu. Porém, eu acho que eles usariam isso como desculpa para piorar os thresholds de você alcançar alguma coisa. Agora ao invés de 100 penas do AC2, seriam 599 a recolher.

        Eu até vejo os troféus como guias das coisas que o jogo pode te proporcionar em termos de gameplay ou de narrativa, e que pode trazer recompensas ao jogador. Contudo, muitos jogos abusam desse sistema, e o utilizam para aumentar ainda mais o vício, porque acaba sendo uma coisa viciante essa porcaria! Aí o gamer acaba passando mais tempo no jogo por causa do troféu de recolher as penas no AC 2 por exemplo. Sendo que não há nenhuma recompensa no jogo que justifique isso.

        Curtido por 1 pessoa

        • Na verdade a recompensa por coletarpenas do AC2 é a capa da famiglia auditore da firenze haha… não que seja uma recompensa boa, na verdade, mas é melhor do que nada.

          Entretanto, concordo com o que vc diz. Os tesouros do uncharted por exemplo não dão rigorosamente nada.

          Curtido por 1 pessoa

          • O lance é que você ganha a capa no final do jogo mesmo, pois as penas estão espalhadas por aí. Para não ser completamente injusto, a capa tem um status negativo, pois os guardas ficam atento quando ele passa, afinal os Auditores são infames.

            Curtir

  4. Pingback: De Graça? Até Jogo Bom! Edição Agosto 2016 | Gamer Como A Gente

  5. Pingback: GCG Podcast #034: Caçadores de Troféu | Gamer Como A Gente

Abra seu coração gamer

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s