GCG News: Ano 2, Edição 11

GCGNEWS011-Julho2017

Download | iTunes | AndroidFeed | Soundcloud
Arte da vitrine: Rodrigo Estevão
Edição: Rodrigo Estevão

Olá Amigos e Amigas Gamers! Sejam bem-vindos a décima primeira edição do segundo ano do GCG News! O seu noticiário gamer! Comentamos os principais lançamentos dos games, as ofertas dos jogos de graça nos serviços da Sony e Microsoft e as principais notícias do mês!

Apertem logo o play e vamos lá!

Menções:

Já conhecem a nossa forja de armaduras? É bem aqui! Não deixem de ver a nossa estampa “It’s a Me Mario“! Adquira já a sua camiseta Gamer Como a Gente!

Dúvidas, sugestões, xingamentos, desafios ao mestre platinador é só chamar a gente no email: gamercomoagente@gmail.com

Podem também deixar seus comentários nas postagens e não se esqueçam de acessar o nosso FacebookTwitter!

Esse é o futuro dos games?

Amigos Gamers! Mais uma notícia sobre a Konami. Depois de toda a movimentação da saída do Kojima, a saída da bolsa de valores de Nova York e com o fim do ano fiscal da empresa, o novo CEO, Hideki Hayakawa, anuncia uma mudança de foco nos negócios .

Konami

Seguindo o mesmo caminho da SEGA (Sammy Holdings), a Konami irá focar-se cada vez mais nas plataformas mobile, Hayakama aponta esta mídia como o futuro do games. Outro comentário é que a companhia também irá utilizar cada vez mais o modelo de vender menos items e mais features. De forma mascarada, isso me soa como os inúmeros jogos de celular, onde o preço de entrada é baixo ou de graça, e que para a experiência ser completa, inúmeras microtransações devem ser pagas.

Outra fato interessante é que essa mudança não parece estar sendo guiada simplesmente por uma queda de números. Analisando rapidamente a apresentação dos resultados financeiros da empresa, a divisão de games e sistemas não sofreu uma queda muito grande no seu lucro operacional. O lucro líquido da empresa saltou de ¥3,8 para ¥9,5 bilhões. A princípio a empresa não estaria tão mal das pernas quanto as notícias dariam a entender. Me parece mais uma coisa de visão corporativa mesmo. Os gamers sofrerão em decorrência disso, no entanto.

KonamiFY

Em sua mensagem corporativa no site da Konami, Hayakama menciona naquele estilo corporativo como a visão da empresa mudou (em tradução livre): “Até hoje o nosso modelo de negócios foi o de oferecer poucos meios para que os nossos consumidores interajam com os nossos jogos. Nosso método foi o de entrega-los a plataformas específicas. (…) Contudo, na indústria de hoje o termo jogo vem com um significado muito maior do que antes. (…) Não podemos mais engajar apenas em entregar nossos produtos em sistemas específicos.” O resto é blá-blá-blá.

Será que este é um prenúncio do fim da indústria AAA? Será que outras empresas vão aderir a este tipo de modelo de negócios? Quais são os rumos da nossa querida indústria?

Fica aqui a nossa homenagem a Konami de outrora que fez parte de nossa infância e hoje só teremos essa nostalgia boa em nossos corações gamers.

KonamiCODE

Minority Report???

Que ninguém vê a Microsoft como pioneira da tecnologia como a Apple, isso é verdade. Mas durante o evento da Microsoft realizado ontem sobre o Windows 10, ela veio com um anúncio muito interessante, o HoloLens.

MSHololens

Na verdade se trata de um produto de realidade aumentada e não de realidade virtual, como por exemplo o Occulus Rift. E é aí que surge o paralelo do Minority Report, onde ficamos todos maravilhados com o personagem interpretado pelo Tom Cruise gesticulando no ar e realizando aquelas tarefas. A função do HoloLens é justamente projetar no ambiente o conteúdo que está sendo visualizado. Além de que se trata de um produto standalone ou seja, funciona por si só, sem estar ligado a outro dispositivo.

Mas o que diabos isto tem a ver com games? Vale dizer que o projeto está em fase de desenvolvimento e que muitas das utilizações ainda são especulações. Em primeiro lugar, um dos principais nomes do projeto é o Alex Kipman, o brasileiro que capitaneou o projeto do Kinect. Que apesar de ser um produto controverso e considerado por muitos gamers, um flop, possui boas ideias por trás, ainda que tenha faltado um desenvolvimento da tecnologia adaptada aos jogos de fato.

Como se trata de um dispositivo solitário, jogos poderiam, em teoria, serem desenvolvidos para a plataforma. Imaginem como poderia funcionar uma integração com o mundo real. Talvez mais interessante que uma realidade virtual completa. Ou quem sabe ter uma função complementar de segunda tela dos jogos, com menus, mapas sem desgrudar os olhos da tela do jogo.

Vamos aguardar o que o futuro nos reserva.

Site oficial do HoloLens: HoloLens